it-is-pure-ecstasy
cold hands and a heart of stone
Theme ©

Deus estava ali comigo quando ninguem mais estava.



Eu nunca disse que eu era fácil de se entender, goste de mim quem quiser.



“Eu não acho que seja possível preencher um espaço vazio com aquilo que você perdeu. Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem. Agora foi a minha ficha que caiu: se eu de alguma forma a tivesse de volta, ela não encheria o buraco que a perda dela deixou.”
- O Teorema Katherine. (via reeditar)


“E depois que está tudo limpo, que o nosso contrato do para sempre serei seu amor foi rasgado e queimado por um coração agora aos pedaços, quase inválido, vem você e faz achar que de nada valeu a dor que passei. Mas valeu sim, pra minha sorte. Ouvi dizer que tudo passa, eu não acreditava muito nisso porque o tamanho das coisas que eu sentia eram sempre extremas e estranhas demais para ser ditas à alguém sujo conselho só seria “não fica assim, vai passar" e o tempo só sufocava. Eu queria uma data especifica, a exatidão para entender que não era amor, era dor. Mas era amor, que contradição. Agora vai ser só saudade, saudade normalmente ferra tudo, mas já passei por tantas que te ver assim me faz perceber que mais tarde minha companhia vai ser as estrelas à noite - como sempre foi - mas dessa vez quem estar indo sou eu. Você me abala, me rasga, me resgata. Mas me deixa. Agora é a minha vez.”
- Back at her, stupid.  (via retificarei)


“Você pode encontrar muita gente pelo caminho. Muitas enganações, muitas promessas, muitos beijos, muitos corpos e corações. Mas a gente sente quando ele, o amor, chega pra ficar. Você sente pela sensação de conforto que ele oferece. Pela calma. Pela paz. Por ajeitar tudo lá dentro do peito. É que as paixões nos bagunçam. Nos desarrumam. O amor arruma tudo. O amor faz uma faxina emocional. O amor deixa tudo limpo, novo, claro. A paixão dá uma sensação de poder, faz o chão sacudir, seu corpo balançar. O amor traz segurança, tranquilidade. O amor é sereno. Durante muito tempo eu quis sentir aqueles efeitos e reflexos de paixões. Elas arrebentam, arrebatam, atormentam. O amor, não. O amor tem o mesmo efeito de um abraço bem longo e apertado. Ele te deixa com a cabeça nas nuvens e os pés no chão. É que amar é ter os pés no chão. Olhar para a frente junto com o outro. Amor é realidade, dia a dia, dificuldade. Amar é vencer uma batalha todo santo dia. Porque não é fácil conviver com alguém. Não é fácil dizer olha, te entrego meu coração, meu sentimento, minha emoção. Olha, cuida bem de mim. Cuida do que eu sinto. A gente tem que baixar a guarda, engolir o orgulho, se deixar levar. Se perder para se encontrar. O amor é um encontro. De você com você mesmo. Amar é se ver nos olhos do outro. Mesmo que ele esteja com os olhos fechados.”
- Clarissa Corrêa  (via retificarei)